Perguntas Frequentes

Segue listagem das perguntas que são respondidas mais detalhadamente abaixo:
1.    COMO PROCEDER EM CASO DE FALECIMENTO?
2.    O QUE É NECESSÁRIO PARA REALIZAR O SEPULTAMENTO?
3.    COMO OBTER A DECLARAÇÃO DE ÓBITO?
4.    COMO REGISTRAR O ÓBITO – CERTIDÃO DE ÓBITO?
5.    COMO EMITIR A GUIA DE AUTORIZAÇÃO PARA LIBERAÇÃO E SEPULTAMENTO DE CORPOS (GALSC)?
6.    QUAIS OS ENDEREÇOS E TELEFONES NECESSÁRIOS?


-  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -  -


1.  COMO PROCEDER EM CASO DE FALECIMENTO?


Em caso de falecimento de um ente querido, são necessárias algumas ações que condicionam o processo de sepultamento:

a.  Solicitação da Declaração de Óbito.
b.  Definição do local para a realização do sepultamento.
c.  Reserva da capela para o velório.
d.  Encaminhamento da Declaração de Óbito a um cartório junto com a documentação pessoal do falecido.
e.  Emissão da Certidão de Óbito (com duas cópias).
f.  Encaminhamento dos documentos para a Central de Atendimento Funerário (Central de Óbitos).
g.  Emissão da Guia de Autorização para Liberação e Sepultamento de Corpos (GALSC).
h.  Velório.
i.  Realização do sepultamento.


2.  O QUE É NECESSÁRIO PARA REALIZAR O SEPULTAMENTO?

Para a realização do sepultamento, a família ou responsável deve levar ao Cemitério Ecumênico João XXIII uma cópia da Certidão de Óbito, além dos documentos do falecido, para encaminhar o procedimento. É necessário também que se escolha a forma de sepultamento, jazigo perpétuo (de propriedade) ou temporário (alugado).

No caso da família já possuir um jazigo perpétuo, o proprietário deve apresentar documento de identidade para atualizá-lo. Para que seja possível utilizar o jazigo perpétuo é necessário que tenham se passado três anos desde o último sepultamento realizado nesse espaço. Liberado o uso, é emitido um documento para a abertura do local e outro para a exumação, que é a retirada dos restos mortais da sepultura. A seguir é feita a autorização para o sepultamento e o lugar é preparado para este fim.


3.  COMO OBTER A DECLARAÇÃO DE ÓBITO?


a.  Entrar em contato com uma agência funerária para ter auxílio nos trâmites burocráticos.
b.  Em uma morte ocorrida no hospital, o Serviço Social da entidade deve ser procurado para solicitar a declaração. A declaração deve ser preenchida pelo médico que assistiu ao falecido.
c.  Se o óbito ocorreu em casa, a família deve buscar um médico para assinar o documento. Caso não possua esse recurso, contratar alguma funerária de sua preferência para remoção do corpo para o Serviço de Verificação de Óbito (SVO), que fará o procedimento.
d.  Em caso de morte considerada violenta (acidentes de trânsito, homicídio, suicídio, queda, afogamento, incêndio, explosões, entre outras) o documento só poderá ser assinado por um médico do Instituto Médico Legal (IML) ou do Instituto Técnico Científico de Polícia (ITEP). Os dois órgãos funcionam todos os dias, em todos os horários.


4.  COMO REGISTRAR O ÓBITO – CERTIDÃO DE ÓBITO?

a.  Antes do cartório, a família deve definir em qual cemitério ou crematório será realizado o velório e sepultamento/cremação. Este dado é essencial para a emissão da certidão.
b.  Com a Declaração de Óbito em mãos, o responsável deve se dirigir a um cartório para fazer o registro e solicitar a Certidão de Óbito (original e cópia).
c.  Documentos da pessoa falecida necessários para o registro:
            Declaração de Óbito;
            Certidão de Nascimento (se solteiro);
            Certidão de Casamento (se casado);
            Certidão de Casamento e Certidão de Óbito do Cônjuge (se viúvo);
            Certidão de Casamento com averbação (se divorciado ou separado judicialmente);
            Carteira de Identidade;
            CPF;
            Título de eleitor ou comprovante de votação ou certidão do TRE;
            Número do benefício e número da Espécie (se aposentado ou pensionista do INSS).
            Solicitar sempre duas cópias da Certidão de Óbito, pois uma via deverá ficar arquivada no Cemitério juntamente com a documentação do cliente.


5.  COMO EMITIR A GUIA DE AUTORIZAÇÃO PARA LIBERAÇÃO E SEPULTAMENTO DE CORPOS (GALSC)?

a.  Levar a Certidão de Óbito à Central de Atendimento Funerário;
b.  Neste local, é preenchida a GALSC;
c.  Nenhum corpo pode ser encaminhado ao Cemitério sem essa documentação;
d.  A Central conta com um plantão de cartório para o atendimento fora dos horários comerciais.


6.  QUAIS OS ENDEREÇOS E TELEFONES NECESSÁRIOS?


Central de Atendimento Funerário (Central de Óbitos)
Rua Santana, 966, Porto Alegre
Fones: 3232-0065 (Horário Comercial), 3232-7926 (Plantão) ou 3019-6090 (Serviço Social)

Horários de atendimento:
De segunda-feira a sexta-feira: 20h às 24h / 1h30 às 5h
Sábados, Domingos e Feriados: 8h30min às 12h / 15h às 18h / 20h às 24h / 1h30min às 5h
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Cartórios de Porto Alegre:
1ª Zona: R. Comendador Coruja, 246, Floresta (Fone: 3225-7900)
2ª Zona: Av. Venâncio Aires, 243, Cidade Baixa (Fone: 3221-7176)
3ª Zona: R. Moura Azevedo, 364, São Geraldo (Fone: 3222-3475 ou 3395-3273)
4ª Zona: Av. Oswaldo Aranha, 236, Bom Fim (Fone: 3224-1675 ou 3227-2217)
5ª Zona: R. Armando Barbedo, 480/501, Tristeza (Fone: 3264-3989)
6ª Zona: R. Dona Alzira, 293, Sarandi (Fone: 3344-4931 ou 3348-7753

 

Gostaria de mais informações?

Entre em contato conosco para um atendimento personalizado: